O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

sábado, 5 de novembro de 2011

Participe!! Abaixo-assinado Mobilização Contra Alta do IPI

Fonte: www.peticaopublica.com.br
http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=IPI

Para:Presidente da República Federativa do Brasil

Nós brasileiros esperávamos que com a concorrência dos importados forçasse os fabricantes a reduzirem o valor dos veículos, que vem sem nenhum conforto e a preços exorbitantes, um abuso a nós consumidores, mas a medida do governo não é beneficiar os brasileiros e sim a indústria, que tem altos ganhos e ainda oferece muito pouco colocando tudo no carro opcional. Sabemos que é importante incentivar a indústria nacional, mas diante de dados mundiais, o que vemos é que estamos sendo passados para trás em relação ao mundo, aqui todos querem ganhar muito e muito rápido a qualquer custo. Enquanto o trabalhador brasileiro se vê coagido na hora de comprar um carro que é o mais caro do mundo e com a menor conforto possível e ainda tem que arcar com financiamento com juros exorbitantes, isso resulta muitas vezes em inadimplência e perca do bem para as financeiras.

Esperávamos e esperamos do governo uma atitude justa!


Os signatários

6 comentários:

  1. "compra usado, não compra zero"

    Me desculpe, mas comprar usado não resolve. Se todo mundo pára de comprar zero e compra usado, o preço do usado sobe (a velha lei da oferta e procura).

    Se o preço do usado sobe, as pessoas automaticamente voltam a comprar zero (já imaginou pagar por um 2010 o preço de um zero? nem eu). Em pouco tempo se volta à situação inicial.

    Sou a favor do movimento, mas boicotar zero em prol de usado não dá em nada.

    Abs

    ResponderExcluir
  2. Eu comprei seminovo em 2009 e vou comprar seminovo ano que vem. Nunca vou comprar zero com esses condicoes. Se todo mundo pensa assim, vai adiantar mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Então vamos combinar assim, pergunte a algum economista que ele te explica.

    Abs

    ResponderExcluir
  4. Leia -> http://financaspessoais.blog.br/financas-pessoais/artigos/vitor-nagata/2011/10/18/por-que-o-carro-e-tao-caro-no-brasil/

    http://carros.uol.com.br/ultnot/2011/07/13/margem-que-embute-lucro-pode-passar-de-100-no-brasil-e-preciso-discuti-la.jhtm

    http://carros.uol.com.br/ultnot/2011/12/05/governo-e-o-maior-financiador-das-multinacionais-do-carro-no-brasil.jhtm

    O consumidor aceita pagar altos valores por veículos geralmente defasados e mal equipados porque, na maioria das vezes, dá atenção apenas ao valor da parcela do financiamento, ignorando o valor total, os juros e os longos prazos.

    A consequência disso é que, de acordo com estudo do banco britânico Morgan Stanley feito em 2009, a margem de lucro de algumas montadoras é três vezes maior no Brasil do que em mercados similares.

    A culpa pelos altos preços, portanto, também é sua, minha e do nosso vizinho. Embora os fabricantes brasileiros não divulguem suas margens de lucro e não façam comentários sobre o assunto, é possível ver a questão pelo contexto mundial.

    O analista alemão Stephan Keese, especialista em mercado automotivo da consultoria Roland Berger, diz que o Brasil ajudou a "salvar" os resultados globais de montadoras que não foram tão bem assim em outros países.

    - Basicamente, todo o dinheiro que a Fiat ganhou no ano passado foi por causa da operação no Brasil. As montadoras ganham um bom dinheiro no país.

    agora reflita.

    ResponderExcluir
  5. Companheiro, voce está invertendo as bolas.

    Já li esses artigos há tempos.

    Ninguém está dizendo que o carro zero está barato, está caro mesmo, e um dos motivos é a margem de lucro "alta" (alta pro consumidor, pq pra empresa é boa).

    O que ocorre é que comprar usado não vai resolver. Resolve do ponto de vista pessoal, mas se todo mundo fizer vai acontecer como expliquei no primeiro comentário.

    Em economês: é o efeito macro de uma decisão individual (portanto microeconômica), quando tomada por muitos players em um cuto período de tempo.

    Em tempo, só compro carro usado desde sempre, e à vista, pois os juros do usado são até maiores que do zero (que já é alto).

    Abs

    ResponderExcluir