O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Quem comprou com IPI maior vai receber o dinheiro de volta

Fonte: meufocusquebra.com
http://www.meufocusquebra.com/quem-comprou-com-ipi-maior-vai-receber-o-dinheiro-de-volta/


– O aumento de 30 pontos percentuais de IPI continua valendo, mas será aplicado somente após 90 dias da publicação.
– Importadores esperam uma corrida às revendas até 15 de dezembro.

As importadoras de veículos conseguiram no Supremo Tribunal Federal a suspensão, hoje (20), do artigo 16 do Decreto 7.567, que elevou a alíquota de IPI em mais 30 pontos percentuais para carros importados (leia a nota na íntegra). O que foi suspenso foi apenas a data de aplicação do decreto, já que não tinham sido respeitados os princípios de anterioridade. A alíquota extra, portanto, só poderá ser aplicada no dia 15 de dezembro, 90 dias após a publicação do decreto.

Como a decisão foi tomada por unanimidade, o governo não poderá recorrer. Isso quer dizer que está garantida a manutenção do preço de todos os carros a serem importados (nacionalizados) até aquela data.

Segundo a Abeiva, poucos carros foram vendidos com a aplicação do IPI adicional. A entidade vai fazer esse levantamento esta noite. Mas quem pagou o carro mais caro por causa do aumento do IPI poderá reaver o dinheiro de volta, bastando para isso levar a nota fiscal na concessionária onde o carro foi comprado. A concessionária vai acionar a importadora, que vai requerer a devolução do imposto junto ao governo.

Obviamente o valor devolvido será a diferença entre o valor de tabela atual e o valor de tabela anterior ao decreto, e não o resultado da aplicação dos 30 pontos percentuais. Isso porque, nenhuma importadora aplicou o IPI integral. A Kia, por exemplo, deu um aumento médio de 8,4%, a Audi aumentou toda a linha em 10%.

Os importadores estão animados com o fôlego que conseguiram e deverão planejar importações em grande volume para fazer estoque com carros sem o IPI extra.

A decisão deve mudar o comportamento do mercado já este mês. Desde o início de outubro o mercado está em queda. As vendas caíram 9,3% na primeira quinzena em relação à primeira quinzena de setembro.

A média diária este mês é a pior desde fevereiro: 12.949 unidades/dia. Das vinte marcas mais vendidas, apenas duas – Hyundai e Renault – tiveram aumento de vendas na quinzena. Todas as outras caíram. Essa situação poderá se reverter e aumentar as vendas do setor nos dois últimos meses do ano.

Joel Leite

Nenhum comentário:

Postar um comentário