O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Abeiva fecha 2011 com quase 200.000 importados e 23,35% do total

http://www.noticiasautomotivas.com.br/abeiva-fecha-2011-com-quase-200-000-importados-e-2335-do-total/

Em um ano de vitórias e derrotas, a Abeiva conseguiu emplacar 199.366 veículos, representando assim 23,35% do total importado em 2011.
O crescimento no período foi de 87,4% sobre 2010, quando foram vendidos 106.360 veículos. No mercado brasileiro, a Abeiva representou 5,82% do total. Já as montadoras locais trouxeram 654.363 veículos, respondendo assim com 76,65% do total importado em 2011.
Repudiando o aumento do IPI, a Abeiva diz que o resultado positivo em 2011 é reflexo da perda de mercado das quatro maiores montadoras. A Fiat perdeu 0,84% do mercado. A Volkswagen outros 0,56%. Já a Ford perdeu 0,94% e a GM encolheu 1,30%.
Para a Abeiva, as montadoras deixaram de investir em inovação e por isso perderam espaço para os importados. Em 2011, a entidade fechou com 912 pontos de vendas e 36 mil empregados.
Para 2012, a previsão é de queda de 20% nas importações de veículos, exceto os trazidos dos “estados” do México e Argentina. A Abeiva aposta em 160 mil importados pela entidade este ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário