O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Anfavea quer que governo pressione bancos a liberar crédito

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) quer que o governo pressione os bancos a liberar crédito para a compra de automóveis mais facilmente.
Segundo o presidente da entidade, Cledorvino Belini, os fabricantes estão com estoque de veículos nos pátios e as vendas estão em queda, o que ele atribui à dificuldade dos consumidores em conseguirem financiamentos.
"O problema hoje é que os bancos estão sendo muito rigorosos na aprovação das fichas de crédito. [Queremos que o governo] pressione as instituições bancárias para flexibilizar o crédito", afirmou, após reunião com o ministro Guido Mantega (Fazenda).
Segundo Belini, a situação é pior no mercado de caminhões, cuja produção caiu e as montadoras estão com estoques para até 50 dias de vendas. Apesar disso, ele afirmou estar otimista de que, com a queda dos juros anunciada por alguns bancos, o mercado voltará a se aquecer.
"Na medida em que a conjuntura melhora, baixa a inadimplência e consequentemente vai ter maior aprovação [de crédito]", completou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário