O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Queda do IPI não melhora vendas: média diária é pífia.

http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/
– “Corrida às revendas” não aumentou o volume de licenciamento
– Vendas diárias (2,2 mil) são as piores dos últimos tempos para o mês

A chamada “corrida às revendas”, que teria ocorrido após as medidas do governo de redução do IPI, se houve, não refletiu, até agora, nos licenciamentos de carros e comerciais leves.
Ao contrário, as vendas diárias nesta semana ficaram abaixo da média do mês de maio, que já estava baixa em relação a abril e pior ainda em relação a maio do ano passado.
Na segunda-feira, primeiro dia útil depois dos feirões de fim de semana, foram emplacadas apenas 6.665 unidades, uma miséria. Foi uma das piores dos últimos anos.
Nos demais dias desta semana as péssimas vendas se repetiram: 9.001 carros na terça-feira e 11.147 ontem. Para você ter uma idéia, a média de venda diárias no ano passado foi de 13.590 unidades. Em maio de 2011 foi de 13.660 e neste mês, até ontem, está em 12,2 mil.
Faltando apenas o dia de hoje para encerrar o mês, o volume de vendas está em 256,7 mil carros, 44 mil a menos do que o mesmo período do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário