O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Crise no mercado de usados fecha 10% das revendas no Brasil

http://www.noticiasautomotivas.com.br/crise-no-mercado-de-usados-fecha-10-das-revendas-no-brasil/

Logo que começou a redução do IPI para carros novos, falamos aqui que o setor de usados iria sofrer bastante diante da queda geral nos preços.
E esse não foi o único motivo que criou uma nova crise no mercado de usados. Restrições ao crédito (80% de reprovação) e de maxidesvalorização dos usados fez com que 10% das lojas do Brasil fossem fechadas nos últimos meses.
Em torno de 4.500 lojas fecharam as portas por não ter como vender seus usados. O setor pede apoio do governo, mas até agora sem resposta. Como o preço do novo caiu, o valor do usado naturalmente tende a despencar também. Em alguns casos, a desvalorização chegou a 30%.
No entanto, essa maxidesvalorização do usado pode prejudicar as vendas dos novos, já que em 60% das vendas de zero km, o cliente quer dar o seu usado como parte do pagamento.
Muita gente desistiu de comprar um novo por causa do enorme prejuízo na hora de vender o usado, visto que do dia para a noite, a cotação caiu vertiginosamente.
Assim, como o Brasil não é a China, onde os consumidores do primeiro carro  são milhões, a estagnação nas vendas de novos pode começar a afetar o desempenho geral do mercado. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário